Rio de Bicicleta - Tome cuidado com os freios da sua bicicleta

Tome cuidado com os freios da sua bicicleta

freio bicicleta

O ciclismo de estrada é pura velocidade, até você acionar os freios da bike em uma curva ou emergência. Assim, tão importante quanto acelerar é saber reduzir o ritmo quando necessário, fazendo isso de forma segura e sem perder tempo, de preferência. Por isso pegamos algumas dicas com a paranaense Ana Polegatch, atleta da equipe Memorial Santos e da seleção brasileira de estrada, que detém os títulos de atual campeã brasileira de contrarrelógio, tricampeã da Volta Feminina do Brasil e terceira colocada este ano no Tour Internacional de San Luiz, na Argentina.

Ao se aproximar de uma curva em alta velocidade, diminua apertando os dois freios da bike com a mesma intensidade para evitar derrapagens. Se você não conhecer bem o percurso, é aconselhável reduzir bastante para evitar acidentes. Uma vez dentro da curva, evite frear, pois se o pneu deslizar, a queda será praticamente inevitável. Se for necessário frear durante a conversão, mantenha a calma e use a parte de fora da pista sem deitar muito a bicicleta.

Em todas as situações, tenha sempre um dedo sobre os freios da bike. Em caso de freadas bruscas, mantenha os braços rígidos e esticados, as mãos firmes e o peso na parte traseira do selim. Essa posição diminui a possibilidade de a bicicleta virar para a frente. Lembre- se de acionar os dois freios ao mesmo tempo.

Se você estiver na rabeira do pelotão e entrar numa curva, a dica é frear com um pouco de antecedência para abrir uma pequena distância. Assim você pode contornar com mais velocidade, gastando menos energia para retomar a aceleração. Porém, cuidado se atrás de você estiverem mais ciclistas. Não apenas em curvas, mas sempre que estiver em um pelotão, deve-se reduzir a velocidade na mesma proporção que o grupo e não fazer movimentos bruscos para evitar acidentes.

Em descidas longas, cuidado com o superaquecimento causado pelo atrito das sapatas no aro. Além de destruir aros de carbono, esse problema pode explodir pneus e câmaras, causando sérios acidentes. Para evitar essa situação, reduza a velocidade com brecadas curtas e não segure os freios por muito tempo. Se você for pesado, convém parar por alguns instantes para esperar a temperatura baixar. Outra dica é manter o tronco elevado, aproveitando a resistência do ar para reduzir a velocidade.

Na chuva, o desgaste das sapatas é elevado. Por isso, confira o estado delas antes de sair. Utilize de preferência aros de alumínio, que funcionam melhor que os de carbono no molhado. Na estrada, antecipe as reduções e breque levemente de tempos em tempos para secar os freios da bike, o que garante respostas mais rápidas em emergências. Evite frear sobre faixas, óleo e outros pisos escorregadios. Se precisar reduzir nessa situação, utilize o freio traseiro.

(Reportagem publicada na revista VO2, edição #110 de Junho/Agosto de 2015)

 

Fonte: Prólogo

Deixe um resposta

Patrocínio